gordura no figado : remedio para gordura no figado

Sintomas e tratamento de fígado gordo

A gordura no fígado, também conhecida por esteatose hepática, normalmente não provoca sintomas nos graus mais leves da doença, e por isso é comum a doença ser descoberta quando o paciente faz exames para avaliar outros problemas de saúde.                gordura no figado : remedio para gordura no figado

O acúmulo de gordura no fígado geralmente não é uma situação grave, mas quando não é devidamente tratada, pode gerar perda de funcionamento das células e cirrose, podendo ser necessário fazer um transplante de fígado.

Principais sintomas

1. Perda de apetite?
2. Dor do lado superior direito da barriga?
3. Barriga inchada?
4. Fezes esbranquiçadas?
5. Cansaço frequente?
6. Dor de cabeça constante?
7. Enjoo e vômito?
8. Cor amarelada nos olhos e na pele?

Apesar de ser mais comum em obesos e diabéticos, o acúmulo de gordura no fígado pode afetar qualquer pessoa que tenha uma má alimentação e não pratique exercícios físicos regularmente.

Como tratar.

A gordura no fígado tem cura, principalmente quando ainda está nos estágios iniciais, e o seu tratamento é feito principalmente com alterações na dieta, prática regular de atividade física, perda de peso e controle de doenças como diabetes, hipertensão e colesterol alto.

Assim, a dieta deve ser rica em alimentos integrais, como farinha de trigo, arroz e macarrão integral, frutas, legumes, peixes, carnes brancas e leite e derivados desnatados.

Além disso, é importante parar de fumar e de consumir bebidas alcoólicas, e reduzir o consumo de alimentos ricos em gordura e carboidratos simples, como pão branco, pizza, carnes vermelhas, linguiça, salsicha, manteiga e alimentos congelados.

gordura no figado : remedio para gordura no figado

gordura no fígado? Conheça a esteatose hepática e suas causas.

Sem sintomas claros, esse problema já atinge 30% da população brasileira. Descubra o que causa a gordura no fígado e como fazer o diagnóstico.            gordura no figado : remedio para gordura no figado

O fígado aguenta décadas de agressões sem dar sintoma algum de esgotamento. Se por um lado essa robustez é uma vantagem, por outro mascara uma doença que cresce assustadoramente: a esteatose hepática não alcoólica, a popular gordura no fígado. O que ela é e o que causa?

“Estima-se que ela já atinja 40% dos adultos que moram no Ocidente”, conta o hepatologista Raymundo Paraná, presidente da Associação Latino-Americana para o Estudo do Fígado.

Claro que esse fenômeno não vem sozinho: ele é resultado (e anda ao lado) de desgovernos em outras redondezas do corpo. Ora, de acordo com o Ministério da Saúde, 54% dos brasileiros estão acima do peso e 18% são considerados obesos — estatística que sobe a cada ano que passa.

“Isso se reflete num pacote de malefícios que chamamos de síndrome metabólica, com o aparecimento de alterações no colesterol, hipertensão, diabetes e a esteatose”

O caráter silencioso, inclusive, faz o acúmulo de gordura ser uma condição ainda mais perigosa: como não há queixas, o sujeito vive anos sem se preocupar com o que se passa dentro do abdômen. Nesse meio-tempo, o­ risco de sofrer um ataque cardiovascular, como infarto ou AVC, duplica.

“Para piorar, 15% desses indivíduos evoluem para um quadro mais sério, a esteato-hepatite”, calcula Paraná. Nessas circunstâncias, o pobre fígado é refém de inflamação e lesões e não consegue trabalhar direito. Se nada for feito, um câncer ou uma cirrose são a próxima etapa.

A coisa está realmente feia mundo afora: nos Estados Unidos, a esteatose superou o alcoolismo e virou a segunda principal razão para fazer um transplante hepático — só fica atrás das hepatites virais. Um levantamento da Universidade Austral, na Argentina, mostra que os tumores provocados pela enfermidade aumentaram sete vezes na América Latina entre 2005 e 2012.

A boa notícia é que dá pra intervir bem antes de o fígado ir para o brejo. Basta fazer um ultrassom para ter o diagnóstico e, a partir daí, iniciar uma terapia simples e efetiva — sem a necessidade de tomar remédios! “O pilar do tratamento é emagrecer por meio de mudanças na dieta e prática de exercícios”, resume o hepatologista João Marcello de Araujo Neto, do Instituto Nacional de Câncer.          gordura no figado : remedio para gordura no figado

Descubra, nos tópicos abaixo, por que o fígado é tão importante e como ele desenvolve esse problema.

Para que serve o fígado?

1. Produção da bile, substância que ajuda na digestão dos alimentos gordurosos.
2. Fabricação das partículas que transportam colesterol (LDL, HDL…).
3. Armazenamento e liberação de glicose, a nossa grande fonte de energia.
4. Limpeza do organismo por meio da eliminação de resíduos tóxicos.
5. Processamento e aproveitamento de medicamentos e hormônios.
6. Destruição das células vermelhas do sangue que estão com algum defeito.

Como diminuir a gordura no fígado.

1. Dieta e exercício fazem a pessoa perder peso. Isso derruba as taxas de glicose e alivia a resistência à insulina.

2. Com isso, os triglicérides são liberados aos poucos pela glândula na forma de VLDL, que serve de energia para várias partes do organismo.

3. O emagrecimento, contudo, precisa ser gradual. Assim, as reservas de gordura localizadas no abdômen são descartadas sob medida.

4. Uma perda de peso veloz faz muita gordura do tecido adiposo ser despejada e se encaminhar em bloco para o fígado, o que desencadeia uma inflamação.

gordura no figado : remedio para gordura no figado

O fígado também pode ser prejudicado por outros vilões.

Álcool: O abuso na bebida segue como um dos principais causadores de cirrose no mundo.

Vírus: Os agentes infecciosos por trás das hepatites A, B e C são os mais preocupantes.

Remédios: Em longo prazo, o uso incorreto ou exagerado de medicamentos gera uma pane ali.

DNA: Já foram identificadas mutações genéticas que aumentam o risco de desenvolver a esteatose.

Quais os principais tratamentos e remédios para fígado?

Os tratamentos das doenças relacionadas ao fígado devem ser definidos de acordo com as causas da doença. Em muitos casos, os problemas foram gerados por maus hábitos alimentares e o tratamento pode incluir pequenas alterações no estilo de vida do paciente. Em situações mais graves, além das mudanças na alimentação, podem ser incluídos alguns remédios para fígado de forma a diminuir a inflamação, a taxa de glicemia ou mesmo o colesterol, que podem estar afetando diretamente o fígado

Para os casos mais simples, recomenda-se a ingestão de pelo menos 2 litros de água por dia, além do aumento do consumo de alimentos de fácil digestão e com baixo teor de gorduras, como frutas, legumes, verduras e carnes brancas. Deve-se também evitar o consumo de bebidas alcoólicas e de alimentos que possam piorar o problema no fígado.

Existem diversas opções de remédio caseiro para o fígado. Muitas plantas e ervas possuem a capacidade de estimular a limpeza deste órgão e podem ser usadas como alternativas de tratamento. Estas plantas podem ser usadas em forma de chá para o fígado, estimulando a melhoria das funções e promovendo também a redução do acúmulo de toxinas no organismo.              gordura no figado : remedio para gordura no figado

Muitas delas podem atuar como remédio para gordura no fígado e para o fígado inflamado, estimulando a redução dos sintomas causados por estas doenças.

É sempre importante lembrar que antes de se utilizar um remédio caseiro para o fígado, deve-se buscar a avaliação de um médico para o correto diagnóstico e tratamento da doença. Utilizar um produto natural sem o correto diagnóstico, sem a orientação de um profissional da área da saúde e/ou no lugar do tratamento prescrito pelo médico pode trazer problemas sérios à saúde.

Conheça, a seguir, 7 remédios para fígado e saiba como eles atuam no organismo:

1. Metformina

A metformina é um remédio normalmente utilizado para o tratamento da diabetes tipo 2, mas que pode ser usado para o tratamento de outras doenças como a esteatose hepática. Este medicamento faz parte do grupo de remédios para fígado que têm a capacidade de reduzir a inflamação deste órgão, ajudando na recuperação dos problemas hepáticos.

2. Figatil

O figatil é um medicamento fitoterápico que contém uma substância colerética, ou seja, uma substância que estimula o fígado a aumentar a produção de bile. Este medicamento promove o aumento da solubilidade do colesterol, das gorduras e das vitaminas lipossolúveis, facilitando sua absorção no organismo. Ele também é uma substância colagoga, ou seja, que promove o fluxo da bile para o intestino, principalmente em virtude da contração da vesícula biliar.

3. Hepatilon

O hepatilon é um estimulante digestivo, com efeito colagogo, aumentando o estímulo da secreção da bile pela vesícula biliar para o duodeno, e também colerético, estimulando a produção de bile pelo fígado e promovendo melhor digestão dos alimentos gordurosos. Ele é indicado para o tratamento de distúrbios hepatobiliares e para distúrbios digestivos leves.

4. Xantinon

O xantinon é um medicamento que contém colina e metionina, duas substâncias que ajudam o fígado a metabolizar as gorduras e proteínas, auxiliando este órgão na digestão e na eliminação dos resíduos e substâncias tóxicas do organismo. Este medicamento também pode conter a vitamina B12, que funciona como um antioxidante.

5. Orlistat

Este é um dos remédios para gordura no fígado mais usados, bastante recomendado pelos médicos no tratamento da esteatose hepática (doença do fígado gorduroso). Este medicamento auxilia na redução do peso do paciente, promovendo, assim, a redução dos níveis de gorduras no fígado. O orlistat é usado no tratamento da esteatose como um medicamento auxiliar para o controle do peso.

6. Silimarina

A silimarina é uma substância utilizada para a prevenção e tratamento das agressões tóxicas, metabólicas e infecciosas causadas pelas doenças nas células hepáticas. Ela pode ser usada em conjunto com a racemetionina nas situações que provocam sobrecarga da função hepática, como nas dietas ricas em gordura, com ingestão de álcool e de medicamentos.

7. Citrato de colina

O citrato de colina é um dos remédios para fígado indicados para normalizar o metabolismo proteico e lipídico nos casos em que há distúrbios metabólicos com a esteatose hepática. A colina atua principalmente no fígado, evitando o acúmulo de gordura nesse órgão e auxiliando na remoção dos restos metabólicos e de outras toxinas.        gordura no figado : remedio para gordura no figado

Noticias Web

Noticia Web foi criado para trazer noticias relevantes a você, que quer ficar informado do dia dia do nosso Brasil e mundo. OBRIGADO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *