coronavírus : do coronavírus

coronavírus : do coronavírus

 

 

O Ministério da Saúde atualizou para 234 o número de pessoas contaminadas no Brasil pelo coronavírus (Covid-19), em balanço divulgado na tarde desta segunda-feira. O Brasil ainda tem outros 2.064 casos suspeitos aguardando resultado de exames. A Organização Mundial da Saúde (OMS), em seu informe diário, reforçou a necessidade de isolamento urgente para evitar a propagação do Sars-Cov-2. Embora os idosos sejam aparentemente os mais vulneráveis, há registros de mortes por Covid-19 entre jovens e crianças, informou a OMS. “A maneira mais eficaz é quebrar a cadeia de contágios.          coronavírus : do coronavírus

Não podemos ficar cegos. Não podemos combater esta pandemia se não soubermos quem está infectado”, afirmou o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus. Medidas de bloqueio já estão sendo tomadas por diversos países, como a Espanha, que anunciou que vai fechar as fronteiras temporariamente. Nos Estados Unidos, Nova York e Los Angeles, as duas maiores cidades do país, anunciaram o fechamento de escolas e bares. O presidente Jair Bolsonaro minimizou o fato de ter aparecido em manifestação a favor de seu Governo em Brasília, apesar de o Ministério da Saúde ter orientado a população a evitar aglomerações. “Se o povo aparecer aqui na frente, eu vou lá pra frente de novo”, afirmou a rádio. Em mais um dia forte nervosismo no mercado, a Bolsa de Valores brasileira abriu em forte queda e teve que suspender as operações quando o Ibovespa, principal índice, tombou 12,53%.

 

 

O que é coronavírus?

coronavírus : do coronavírus

É um vírus que tem causado doença respiratória —a covid-19— pelo agente coronavírus, recentemente identificado na China. Os coronavírus são uma grande família viral, conhecidos desde meados de 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum. Alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto importante em termos de saúde pública, como a Sars (Síndrome Respiratória Aguda Grave), identificada em 2002 e a Mers (Síndrome Respiratória do Oriente Médio), identificada em 2012

 

Por que ele foi batizado de covid-19?

“Co” significa corona, “vi” vem de vírus, e “d” representa “doença”. O número 19 indica o ano de sua aparição, 2019. Esse nome substitui o de 2019-nCoV, decidido provisoriamente após o surgimento da doença respiratória. O novo nome foi escolhido por ser fácil de pronunciar e não ter referência estigmatizante a um país ou a uma população em particular.        coronavírus : do coronavírus

 

 

Quais são os sintomas do coronavírus?

Os sinais e sintomas clínicos são principalmente respiratórios, como: febre tosse e dificuldade para respirar.

 

 

O que muda agora que uma pandemia foi declarada?

O termo é usado para descrever uma situação em que uma doença infecciosa ameaça muitas pessoas ao redor do mundo simultaneamente. O exemplo mais recente foi a disseminação global do vírus influenza H1N1, que causou a pandemia da gripe suína, em 2009. Especialistas acreditam que ele tenha infectado milhões de pessoas e matado centenas de milhares. Mas uma pandemia não se caracteriza pela gravidade da doença que ela causa. O principal fator é o geográfico, quando todas as pessoas no mundo correm risco. Pandemias são mais prováveis com novos vírus. Como não temos defesas naturais contra eles ou medicamentos e vacinas para nos proteger.

 

Como surgiu o coronavírus?

coronavírus : do coronavírus

Novos vírus são descobertos a todo momento. Grande parte pula de outras espécies, onde passam despercebidos, para os humanos. A Sars passou para os humanos a partir de um animal selvagem conhecido como civeta (ou gato-de-algália, parente do guaxinim) —que era considerado uma iguaria na região de Guangdong, na China. Já a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers, na sigla em inglês), que matou 858 dos 2.494 pacientes identificados com a infecção desde 2012, geralmente pula de dromedários.

 

Qual a forma de transmissão do vírus?

As investigações sobre transmissão do novo coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por contato está ocorrendo. É importante observar que a disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada. Alguns vírus são altamente contagiosos (como sarampo), enquanto outros são menos. Ainda não está claro com que facilidade o novo coronavírus se espalha de pessoa para pessoa. Apesar disso, a transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo.

 

 

Como se prevenir e evitar o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão: Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool, como álcool em gel. Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente. Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.

 

 

Vale a pena usar máscara?

As máscaras cirúrgicas são essenciais para as pessoas doentes e recomendadas nas regiões mais afetadas, mas não garantem uma proteção de 100% contra a epidemia. Como não estão completamente presas ao rosto, elas deixam o ar entrar sem filtragem e você pode inalar o vírus. Os especialistas também insistem que, após algumas horas, devem ser trocadas, aconselhando os tipos mais caros, as chamadas máscaras de proteção respiratória individual, compostas por uma peça facial e um dispositivo de filtragem de ar de uma vida útil mais longa.

 

 

Como é feito o diagnóstico do novo coronavírus?

O diagnóstico do novo coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios com potencial de aerossolização (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). É necessária a coleta de duas amostras na suspeita do novo coronavírus. As duas amostras serão encaminhadas com urgência para o Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública). Uma das amostras será enviada ao NIC (Centro Nacional de Influenza) e outra amostra será enviada para análise de metagenômica.

 

 

Coronavírus tem cura?

coronavírus : do coronavírus

Como é o tratamento? Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. No caso do novo coronavírus é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo: uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos). uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garganta e tosse. Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento. Todos os pacientes que receberem alta durante os primeiros 7 dias do início.

 

Como é definido um caso suspeito ou provável do novo coronavírus?

Diante da confirmação de caso do coronavírus no Brasil e considerando a dispersão do vírus no mundo, a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde informa que a partir de 01 de março de 2020, passa a vigorar as seguintes definições operacionais para a saúde pública nacional: Situação 1 – VIAJANTE: pessoa que apresente febre E pelo menos um dos sinais ou sintomas respiratórios (tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza, saturação de O2 < 95%, sinais de cianose, batimento de asa de nariz, tiragem intercostal.        coronavírus : do coronavírus

 

 

Quem corre mais riscos?

Os idosos são os que mais correm riscos. A partir dos 65 anos, a taxa de mortalidade cresce exponencialmente. Por exemplo, na China: a taxa de mortalidade entre os infectados até 40 anos é de 0,2%. Entre 70 e 79 anos, é de 8%. E acima de 80 anos, sobe para 14,8%. Por isso, principalmente os idosos deverão se cuidar nas próximas semanas ou meses, e mais ainda se eles já tiverem alguma outra doença. Esse grupo de risco deve de todas as maneiras evitar aglomerações, shows ou encontros em clubes e associações. Avós não devem de forma alguma cuidar dos netos caso estes estejam de quarentena e não puderem ir à escola. E parentes devem assumir a tarefa.

 

 

E as crianças?

As crianças não são as mais atingidas pelo novo coronavírus. Até agora, não há crianças entre os mortos. Claro que também crianças são infectadas, mas elas não desenvolvem a doença ou apenas apresentam sintomas leves. A explicação ainda não é conhecida. Médicos acreditam que isso se deva à imunidade inespecífica, que todo ser humano tem ao nascer e que age da mesma maneira contra qualquer agente estranho ao organismo. Como proteção contra os primeiros agentes patogênicos, a mãe passa ao feto e mais tarde ao recém-nascido, por meio do leite materno, sua própria imunidade, chamada específica ou congênita. Desta fazem parte, por exemplo, as células exterminadora.        coronavírus : do coronavírus

 

 

O Brasil está preparado?

O governo federal adotou diversas ações para o monitoramento e o aprimoramento da capacidade de atuação do país diante do episódio ocorrido na China. Entre essas ações, estão a adoção das medidas recomendadas pela OMS; a notificação da área de portos, aeroportos e fronteiras da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária); a notificação da área de Vigilância Animal do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento); e a notificação às Secretarias de Saúde dos estados e municípios, demais Secretarias do Ministério da Saúde e demais órgãos federais com base em dados oficiais, evitando medidas restritivas e desproporcionais em relação aos risco.

Noticias Web

Noticia Web foi criado para trazer noticias relevantes a você, que quer ficar informado do dia dia do nosso Brasil e mundo. OBRIGADO