Acalasia: diagnóstico e tratamento

A acalasia é um transtorno raro que ocorre com a incapacidade de engolir alimentos sólidos ou líquidos. Como esta doença pode ser diagnosticada e tratada?

A acalasia é um transtorno pouco frequente que pode ocorrer em qualquer idade, e é caracterizada pela incapacidade do esôfago se contrair e empurrar o alimento para o estômago.

Isso, sem sombra de dúvida, é um problema. Especialmente porque, apesar das pesquisas que foram feitas sobre esta doença, as causas específicas pelas quais ela aparece ainda não foram encontradas.

O que foi descoberto é que se manifesta tanto em homens quanto em mulheres, e que não importa se há um caso semelhante na família ou não.

Sintomatologia da acalasia.

Para que o médico possa fazer um diagnóstico correto da doença chamada acalasia, é importante atentar para a sintomatologia que a caracteriza.

Disfagia: dificuldade em engolir alimentos sólidos e moles, bem como a incapacidade de beber líquidos. Isto é devido à contração que ocorre na parte superior do esôfago.

Dor torácica: não é muito frequente, mas pode ocorrer devido às contrações que ocorrem no esfíncter esofágico inferior.

Regurgitação da comida: Algumas pessoas que sofrem de acalasia geralmente regurgitam a comida que ingerem, devido à incapacidade de passar pelo esôfago.

Perda de peso: a dificuldade para digerir os alimentos produz uma perda de peso progressiva, que pode levar ao sofrimento da anemia.

É importante ter em mente que alimentos ou líquidos que não passam pelo esôfago e não são regurgitados podem ser aspirados para os pulmões. Isso pode acontecer especialmente se a pessoa estiver dormindo.

As consequências disso podem variar de uma infecção respiratória até uma pneumonia por aspiração. Por esta razão, na presença de disfagia, você deve consultar um médico o mais rápido possível.

Como o diagnóstico da acalasia é feito?

Uma vez que o paciente apresente os sintomas acima mencionados, para estabelecer um diagnóstico correto é necessário realizar alguns exames específicos. Entre eles estão a manometria e o esofagograma com bário.

Manometria:

A manometria é realizada usando uma sonda fina que é introduzida pelo nariz até atingir o esôfago e o estômago. Para isso, a anestesia local é aplicada ao paciente.

Uma vez que a sonda esteja no estômago, ela sobe um pouco até o esôfago e o paciente é solicitado a engolir, medindo a pressão das contrações.

Acalasia: diagnóstico e tratamento

Esofagograma baritado:

O esofagograma baritado é usado como outra maneira de diagnosticar a acalasia. É um teste simples em que o paciente deve beber um líquido de bário antes de entrar no consultório.

Uma vez dentro, ficará de pé, com as costas contra a mesa de raio-X. Além disso, o médico irá pedir-lhe para beber mais líquido e, ocasionalmente, irá dizer-lhe para segurar brevemente a respiração.

Tratamentos da acalasia.

 

Acalasia: diagnóstico e tratamento

Os tratamentos da acalasia dependerão da sua gravidade e das características do paciente (idade avançada, infecção no trato respiratório, etc.). Por exemplo, algumas opções de tratamento são as seguintes:

Balões dilatadores: um balão é inserido no esfíncter esofágico e insuflado com água para manter o esôfago aberto e aumentado. Normalmente, este tratamento requer ser repetido depois de certo tempo.

Botox: é um relaxante muscular que é injetado através de um endoscópio no esfíncter esofágico. É geralmente usado em pessoas de idade avançada, e naqueles que não podem ser submetidos a cirurgia.

Relaxantes musculares: existe a opção de prescrever medicamentos que funcionem como relaxantes musculares antes de comer. O problema com este tratamento é que seus efeitos colaterais são importantes.

Cirurgia: é a melhor opção, especialmente para pacientes jovens, para dar uma solução eficaz para este problema, cujas causas são desconhecidas.

Diante de qualquer problema para engolir alimentos ou, inclusive, a água, é necessário ir ao médico. Embora em muitas ocasiões possamos confundi-la com sintomas de ansiedade. Por exemplo, com o bolo histérico, é sempre melhor não deixar dúvidas, recebendo um diagnóstico adequado.

Isso nos permitirá iniciar um tratamento que seja eficaz para nosso caso, e evitar grandes problemas devido à ingestão de alimentos ou líquidos como os que já vimos.

Em conclusão, atualmente, investigações ainda estão em andamento para determinar quais podem ser os fatores que causam a acalasia. Esperamos que em pouco tempo, não muitos anos, isso nos ajude a evitar esse transtorno.

Diferenças entre a fome real e a ansiedade por comida. Descubra-as!

Conhecer as diferenças entre fome real e a ansiedade por comida é importante para poder controlar os impulsos que nos levam a comer sem medida, porque o excesso de comida pode afetar sua saúde.

Você tem problemas para perder peso porque come o tempo todo? Não pode parar mesmo se já comeu? Nesta ocasião vamos falar sobre as diferenças entre fome real e ansiedade por comida.

A ansiedade é a doença mental mais frequente em todo o mundo, por isso é importante aprender a identificá-la. Na alimentação, a ansiedade nos induz a comer sem nenhum controle. O objetivo quando comemos por ansiedade não é nutrir o organismo, mas suprir momentaneamente as emoções, sentimentos e angústias.

Conhecer as diferenças entre fome real e ansiedade é importante porque o excesso de comida pode afetar sua saúde. Pode causar distúrbios alimentares graves, por exemplo, a bulimia nervosa.

A fome real aparece de repente.

A primeira das diferenças entre fome real e ansiedade é que a primeira ocorre quando o corpo precisa de mais energia. Isso acontece quando as horas passam e seu corpo está queimando as reservas de calorias, para realizar suas atividades habituais.

Para evitar esse tipo de fome recomenda-se fazer refeições leves a cada poucas horas. Desta forma você irá controlar o seu peso e gradualmente reabastecer a energia do seu corpo.

Por outro lado, a ansiedade causa fome em todos os momentos. Quando você tiver esse distúrbio precisará comer mesmo depois de comer. Embora não haja motivo para comer você se sentirá desesperado para continuar a comer.

É comum que a fome por ansiedade tenda a aumentar durante a noite, quando você pode pensar mais em seus problemas.

Ansiedade por comida traz desejos por alimentos pouco saudáveis.

Outra diferença entre fome real e ansiedade é que na primeira você não tem um desejo particular sobre o que vai comer. Neste caso, o que seu corpo procura é obter a energia de que necessita. Por essa mesma razão, você poderia comer qualquer coisa.

Pelo contrário, quando experimenta um ataque de ansiedade, você vai querer alimentos ricos em carboidratos. Neste caso você poderia ter uma fruta ou uma batida saudável à mão, mas não as consumiria porque simplesmente não é o que você quer.

Em um ataque de ansiedade é comum querer comer alimentos processados ??com alto teor de gorduras e açúcares, por exemplo, batatas fritas, bolos, biscoitos, etc… O problema com a ansiedade é que, uma vez que consuma esses produtos, você pode cair em um tipo de vício onde cada vez mais desejará comida não saudável.

Você continua comendo, mesmo quando está satisfeito.

Quando você está verdadeiramente com fome só dá ao seu corpo a quantidade de comida que ele requer. Por esse motivo, assim que se sentir satisfeito pode parar de comer.

No entanto, quando você está ansioso ou estressado continua a comer desesperadamente, como se não tivesse comido antes. Assim, a ansiedade leva você a consumir mais comida do que o necessário.

Se você está regularmente ansioso é muito provável que esteja com sobrepeso ou obesidade. Por essa razão é importante que aprenda a lidar com esse problema por meio de técnicas de relaxamento. Caso contrário você pode desenvolver sérios problemas metabólicos.

Nos sentimos culpados depois de comer.

A palavra culpa se refere ao fato de nos sentirmos responsáveis ??por algo que está errado. A fome física não nos causa culpa porque é uma necessidade fisiológica. Com isso, seu corpo fica saudável e pronto para continuar funcionando.

Por outro lado, a ansiedade causa culpa. Este é um efeito gerado pelas características dos alimentos ricos em açúcar e gorduras insaturadas. Além disso, ao ficar comendo o dia todo você se sentirá pesado e não poderá realizar sua rotina diária habitual.

Aprenda a reconhecer as diferenças entre a fome real e a ansiedade.

É essencial que você identifique as diferenças entre a fome real e a ansiedade por comida. Caso contrário poderia entrar em um ciclo em que você come para esquecer seus problemas.

Embora isso possa ser uma opção rápida para esquecer o que está afetando você, lembre-se de que não é uma atitude saudável. Está provado que o consumo de alimentos ricos em fibras, como frutas e vegetais, pode ajudar a reduzir os níveis de ansiedade. Além disso, você deve optar por uma dieta pobre em açúcares e gorduras.

Analise seu comportamento e se você perceber que está se alimentando por ansiedade, procure a ajuda de um profissional.

Noticias Web

Noticia Web foi criado para trazer noticias relevantes a você, que quer ficar informado do dia dia do nosso Brasil e mundo. OBRIGADO

Um comentário em “Acalasia: diagnóstico e tratamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *